Rio de Janeiro / RJ - sábado, 25 de novembro de 2017

Anemia

Eu tenho anemia. E agora?

 

 

Existem vários tipos de anemias:

A mais comum é a anemia carencial.

Na infancia na mulher grávida são comuns as anemias carenciais, ou seja, por falta de acido fólico, vitamina B12 ou ferro.

 

ANEMIAS CARENCIAIS

 

 

Vitamina B12

·         A vitamina B12 é necessária para a formação das células do sangue e para a função neuronial normal. No ser humano é obtida junto com a proteína animal e necessita do fator intrínseco que está presente no estomago para a absorção.

·         A deficiente secreção do fator intrínseco pelas celulas parietais gástricas leva à uma anemia que é conhecida como anemia perniciosa.

·         A concentração baixa da vitamina B12 no sangue ocorre nas doenças que cursam com má absorção da mesma pelos intestinos. Existem outras condições em que ocorre a queda da vitamina B12 como na dieta vegetariana, durante a gravidez, no uso cronico de aspirina, uso de anticonvulsivantes, alcoolismo, uso de contraceptivos orais, no fumo,nas deficiências de folato, deficiências de ferro, hemodiálise e mieloma múltiplo.

·         A carencia da  vitamina B12 assim como do ácido fólico levam a uma anemia com aumento do tamanho das hemácias por isso chamada também de anemia megaloblástica. O hemograma mostra uma anemia macrocítica. É importante saber que existem outras doenças que levam a macrocitose se significar deficiencia de vitamina B12 ou ácido fólico, como na AIDS, hipotireoidismo, uso de hidroxiuréia e outros casos.

 

Folato

·         O termo folato se refere a todos os derivados do ácido fólico.

·         Cerca de 20% do folato absorvido diariamente é derivado de fontes dietéticas; o restante é sintetizado por microorganismos intestinais. 

·         A deficiência de ácido fólico geralmente é devida a diminuição de ingesta e é mais comumente encontrada na infância, gestantes e alcoólatras.

·         Outras causas de diminuição de ácido fólico podem ser por aumento de utilização(hepatopatias, anemias hemolíticas e doenças malignas).

·         Aumento de folato: dieta vegetariana

·         Diminuição de folato: dilantin, barbitúricos, nitrofurantoína, metotrexate e hemodiálise.

 

Ferritina

·         A ferritina é uma proteína de alto peso molecular que contém aproximadamente 20% de ferro.

·         Está presente em quase todos os tecidos do corpo, principalmente nas células do fígado e nas células do sistema reticuloendotelial do baço, onde desempenha um papel de ferro de reserva.

·         Está presente também no soro em quantidades pequenas onde reflete os estoques de ferro em indivíduos normais.

·         Um nível baixo de ferritina é o melhor indicador de depleção de ferro

·         Virtualmente todos os pacientes com ferro sérico baixo e ferritina baixa tem carência de ferro.

·         A ferritina é um reagente de fase aguda. Um valor normal de ferritina, entretanto não exclui completamente uma deficiência de ferro se estiverem presentes doenças hepáticas, malignas ou condição inflamatória.

·         A ferritina sérica é útil para distinguir a deficiência de ferro (níveis de ferritina diminuídos) e anemia de “doença crônica”(níveis de ferritina normais ou elevados).

·         A ferritina sérica é um teste screening para separar a microcitose devido à carência de ferro(baixos valores) da microcitose causada pela Talassemia(valores normais ou elevados).

·         Um estado de depleção de ferro com uma diminuição da ferritina é muito comum em mulheres em fase de menstruação ou reprodução e em crianças.

·         Um alto nível de ferritina é observado em sobrecargas de ferro ( hemocromatose hereditária e outras causas de sobrecarga de ferro, hepatite aguda e doença de Gaucher também estão associadas a um nível aumentado de ferritina sérica.